segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O que é o normal?

Na minha primeira gravidez, queria que meu filho nascesse de parto normal. Fiz tudo o que deveria, mas um detalhe muito importante me faltou: meu médico não apoiava a ideia. Mas então por quê eu fiquei com um médico que não era a favor do que eu queria? Porque em todas as consultas, sempre que eu falava sobre o parto normal, ele nunca disse que não faria. Mas no último momento, ele me pôs no soro, induziu o rompimento da bolsa, e, a grande cartada, disse que se não fizesse a cesárea naquele momento, o bebê entraria em sofrimento. É óbvio demais, certo? Fui pra cesárea, sem dúvida. Mas frustrada, porque realmente desejava que fosse normal.

Claro que o nascimento do filho apaga essa frustração, o amor invade a gente e todo o resto fica pra trás.

Grávida novamente, claro que troquei de médico: quero que seja parto normal. Por isso, troquei de médico uma segunda vez, e a primeira frase que disse ao atual foi: se não faz parto normal, pode falar abertamente, que não perco nem o meu tempo, nem o seu. Ele me garante que faz. E dá demonstrações nesse sentido, nas consultas. Então, estou aqui a aguardar o momento que o bebê quiser chegar.

Dessa vez, estou mais preparada, caso não seja possível o normal. Mas continuo na expectativa para que seja. Se não der, tudo bem, não colocarei a integridade do bebê nem a minha acima de uma ideologia.

Mas um dado me chamou atenção: no ProMatre, grande maternidade em São Paulo, meu marido perguntou à enfermeira obstetra quantos partos normais acontecem todo dia. E ela nos disse que ali, diariamente, nascem cerca de 30 a 35 crianças. Dessas, apenas 2 ou 3 são partos normais. CARAMBA!!!

Não vou ficar fazendo discurso, até porque acredito que cada um faz em sua vida aquilo que acredita ser o melhor. Não faria sentido ser diferente. Mas o índice impressiona. E cada vez é mais difícil achar um médico de convênio que faça parto normal. Hoje a realidade é a seguinte: quer parto normal? Ou vai pro SUS ou paga particular, em média R$8mil, o que para mim é muito dinheiro.

Enfim, cada um escolhe o que acha melhor, mas hoje a exceção realmente virou regra: a cesárea, uma cirurgia que foi criada para salvar mulheres que não podiam ter o parto natural, é a grande opção. E quando falo que quero parto normal, sempre ouço a mesma coisa: "Você é corajosa! Você é louca!" ou ainda: "Pra quê???"

6 comentários:

  1. Na Unimed SOrocaba, ouvi de um médico: sabe quantas cesáreas fizemos mês passado? mais de 100. Sabe quantos normais? uns 8. E vc ainda acha que o seu vai ser normal?? Queria matar ele. Tive minha filha de parto normal, pq graças trocou o plantão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carolina.
      Como você conseguiu que o seu fosse normal? Onde seu bebê nasceu?
      Tenho UNIMED Sorocaba e estou procurando um medico que não minta que fará um parto normal e me enfie um cesárea goela abaixo. Se puder me dar alguma direção.... Obrigada!

      Excluir
  2. Eu também desejava muito o normal e por esse motivo no dia da minha internação falei que não tinha convênio e me internei pelo SUS!
    Não tenho nada a reclamar o atendimento foi ótimo e recebi as mesmas coisas que as mulheres que estavam internadas pelo convênio!

    Não me arrependo nenhum pouco e também apoio o parto normal

    ResponderExcluir
  3. É Ana, eu tb passei por isso. 2 vezes. O meu médico era a favor do normal e aparentemente tentou mesmo. Mas ele ficava pra mim na maternidade a cada médico que saia do centro cirúrgico: "olha lá, mais uma cesárea. e nós aqui esperando... no tempo que estamos aqui já passaram x médicos. Eu recebo o mesmo que eles por parto. Entende porque eles preferem a cesárea?" Hoje em dia, além dos médicos visarem mais a grana, as mulheres tb parecem que estao optando pelo mais prático: agenda, vai lá e pronto. Se preocupando apenas consigo mesma e não com o bebê. Por fim, meus 2 foram cesárea, mesmo depois de longuíssimos trabalhos de parto...

    ResponderExcluir
  4. É o que a Clarissa disse. A industria do parto é muito forte no Brasil infelizmente. Não tem jeito, é raríssimo vc encontrar um médico de convênio que faça normal, já que ele recebe o mesmo por uma cesárea. A sacanagem que esses médicos fazem é iludir a mãe fazendo aquele discurso pró parto normal mas no final, qdo vc tá lá em trabalho de parto, a mulher vai correndo fazer uma cesárea, pois o bebê tá em sofrimento e que bom que foi cesárea pois o cordão tava enrolado no pescoço, e outras balelas. E só uma coisinha: cordão enrolado no pescoço não e problema nenhum sabia?
    É muito triste ver médicos se importando mais com o dinheiro no bolso do que com a saúde da mãe e do bebê.
    Se a mãe quer fazer uma cesárea, quem sou eu pra julgar, todo mundo sabe onde aperta o calo, mas o médico enganar uma mãe que sonha com o parto normal..... ah, isso pra mim é pecado! Tirar da mulher a experiência de dar a luz seu próprio filho é um crime!
    Que bom que há vários movimentos e vários médicos beeeem diferentes destes daí.

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bom?
    Bem legal teu blog. Layout bem clean, textos/fotos bem objetivos. Gostei. E vou recomendar pras minhas amigas de Cercadinho, ok? Pra que elas venham aqui visitar teu blog.
    Não sabe o que é O Cercadinho?
    Nos visita lá então. Acho que pode rolar uma interação bem legal.
    www.o-cercadinho.blogspot.com
    Beijos,
    Wanderlei

    ResponderExcluir